Núcleos

Este grupo de trabalho é estruturado com base em dois Núcleos de Pesquisa e Orientação (NPOs):

Processos de significação no trabalho

A problemática central deste núcleo de pesquisa são fenômenos relacionados ao trabalho que possam ser depurados a partir da compreensão de mecanismos psicossociais de produção de sentidos e significados. Busca-se estudar a natureza, as dimensões, os determinantes e as consequências desses mecanismos sobre aqueles fenômenos. Entre os fenômenos abarcados, embora não exclusivamente, destacam-se: centralidade e função psicológica do trabalho; narrativas identitárias e de carreira; desemprego, atividade esvaziada ou sem sentido; desempenho e o agir no trabalho; aposentadoria; informalidade. São adotadas abordagens metodológicas que se voltam tanto para discussões conceituais sobre os temas de interesse, como para investigações empíricas, em desenhos mistos, fazendo uso de abordagens teóricas da Psicologia Social (perspectivas psicossociais) e das Clínicas do Trabalho. Busca gerar subsídios científicos para embasar intervenções psicossociais em contextos de trabalho.

Psicologia social, representações sociais e trabalho

Tem por objetivo desenvolver estudos e pesquisas sobre trabalho a partir da perspectiva da psicologia social, especialmente com base na Teoria das Representações Sociais (TRS), utilizando para tanto métodos quantitativos, qualitativos ou mistos. Especificamente, o núcleo tem interesse nos temas: aposentadoria, trabalho e ciclo de vida, experiência e sabedoria. Espera-se desenvolver e ampliar a TRS, assim como compreender os temas de forma a basear intervenções e fomentar politicas publicas.

Implicações subjetivas e objetivas da heterogeneização do trabalho

Analisar, a partir do referencial do materialismo-histórico-dialético e da Psicologia Histórico-Cultural, as implicações para os trabalhadores da vivência no atual mundo do trabalho. Pretende-se focalizar os processos relativos ao desemprego, trabalho precário e trabalho informal. Será considerado nessas análises a especificidade de parcela de trabalhadores que historicamente sofrem mais com o processo de intensificação da exploração do trabalho – tais como mulheres, jovens, negros/negras e LGBTTQ. Além disso, também se deterá sobre as formas de enfrentamento dos trabalhadores a essa situação, como, por exemplo, por meio de movimentos populares de resistência, sindicatos e economia solidária. As categorias prioritárias (mas não exclusivas) de análise serão a relação entre significado e ideologia, relações de cooperação/competição, processos organizativos e o cotidiano da práxis desses sujeitos.


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0